Comunidade ! - A visão de um DBA no DNAD 2012


/*Olá Senhores, Senhoras e Senhoritas DBAs, (e simpatizantes!)



      Nos dias 1 e 2 desse mês aconteceu o .Net Architects Day 2012 (ou simplesmente DNAD12), um evento voltado para arquitetos e desenvolvedores. É minha segunda vez no evento (a primeira está descrita aqui) e mais uma vez sai empolgado com o conteúdo das palestras. Por isso se você perdeu, não perca o próximo em 2013.

      Mas você pode se perguntar: O que fazia um DBA lá no meio de tantos desenvolvedores e arquitetos?

      E eu explico! Primeiro que antes de DBA eu sou desenvolvedor e antes de desenvolvedor eu sou vidrado em assuntos que envolvem TI. Apesar de hoje trabalhar pouco com programação, acho sempre válido se interar do que está sendo feito e para que lado a TI está correndo. Independente de ser um evento de dev, banco ou infra o importante é absorver e conhecer as novas tecnologias, siglas e soluções pois nunca se sabe quando você precisará desse conhecimento.
     
      Explicado o ponto, chegamos a razão desse post. Qual é a visão que um DBA pode tirar de um evento como esse?
      Infelizmente não pude participar do segundo dia, mas analisando o conteudo das palestras do primeiro dia foi possivel identificar uma tendência que está cada vez mais forte e na minha opinião ainda está engatinhando no Brasil. O Big Data!
            Praticamente das sete palestras do dia pelo menos quatro envolviam ou ao menos tangenciavam Big Data.



Mas o que é Big Data?!

Big Data é a um termo geral para cenários onde os dados a serem processados/armazenados são criticos  em seu volume (Teras ou Petabytes de informação), velocidade (esses mesmos Teras ou Petas em fluxo constante por hora ou por dia) e variedade (fontes diferentes de informação nos mais diversos formatos). É conhecido que empresas que analisam e usam as informações ocultas nos  bancos de dados corporativos possuem um fator diferencial de mercado (isso é BI), mas o fato é que expandir esse horizonte e incluir na analise dados não estruturados ou negligenciados (logs de servidores e aplicativos, redes sociais, etc..) pode aumentar o potencial e qualidade da informação obtida (isso é Big Data).

Isso não exatamente uma novidade, mas está se tornando muito mais acessível por conta da comoditização de storage/processamento e a elasticidade de custos dos servicos de Cloud Computing (a palestra do José Papo <twitter|blog>  foi sobre estratégias de redução no AWS da Amazon).
            A Microsoft também não ficou atrás e está integrando o Hadoop (uma plataforma para processamento distribuido) no Azure, inclusive dando suporte ao Java (nada boba ela).
          
           Outra palestra que demonstrou bem qual é o tipo de desafio que o Big Data proporciona foi a palestra do Juan Lopes <twitter|site> sobre um case que precisava armazenar, indexar e analisar logs de servidores em tempo real, uma média de 3Tb/dia! O case foi uma aula sobre como enfrentar esse tipo de cenário adverso.

            Ainda o evento fechou com duas palestras . Uma do Felipe Oliveira <twitter|site>  sobre CEP (Complex Events Processing). Uma ferramenta importante para analisar dados antes mesmo que elas sejam armazenadas (a frase chave foi “Big Data só é Big porque deixamos esse dado chegar a base sem ser analisado”) e uma divertida apresentação sobre 10 anos de evolução de um software do André Carlucci <twitter|site>.

Nessa ultima palestra, o volume de entrada de dados que o sistema em questão teria de absorver estava crescendo exponencialmente e eles não podiam trocar de um db relacional para um noSQL por razões politicas/comerciais.  Ou seja, eles tiveram que se esforçar na marra para modelar o banco de maneira mais adequada ao tipo de dado que eles tratavam, isso me chamou a atenção por mostrar aos entusiastas do noSQL que não basta simplemente trocar uma ferramenta por outra mais nova e seu problema estará resolvido. É preciso entender o problema e usar a ferramenta certa. E se a situação não permitir, tem que se virar com o que tem!
      Enfim, pessoal da organização, meus parabéns e muito obrigado! Mais uma vez vocês tocaram um grande evento e com certeza estarei lá ano que vem.

Abraços!

Felipe Antunes
Twitter: @felipe_store
Email: fjantunes@gmail.com